metodologias de ensino

3 metodologias de ensino que você precisa conhecer

ideias ano letivo

Quem trabalha com educação sabe que, entre muitos outros fatores, a escolha da metodologia de ensino é um dos alicerces do sucesso. Neste contexto, a seleção da abordagem ideal tem a ver com o alinhamento da proposta educacional com a missão, a visão e os valores da instituição de ensino.

Ou seja, não se trata de encontrar a metodologia mais eficiente ou correta, uma vez que existem diversas formas de ensinar e aprender. O processo de escolha da metodologia na verdade deve ser orientado pelos princípios em que a escola acredita quanto à formação dos estudantes.

E na mesma medida em que esta decisão afeta toda a didática aplicada pela instituição de ensino, também atua em certa medida como critério direcionador do seu público-alvo, uma vez que a unidade será procurada por famílias e alunos que compartilham de ideias semelhantes. Por estas razões, é muito importante saber quais são e como funcionam as principais metodologias de ensino.

Por isso, este é o tema que vamos abordar no artigo de hoje. Se você quer saber mais sobre o assunto, continue com a gente na leitura deste artigo e descubra 4 metodologias de ensino que você precisa conhecer!

1. O Ensino Tradicional

A metodologia de ensino tradicional na verdade alicerça o formato das instituições de ensino do Brasil, ainda que outras metodologias sejam o norte do sistema educacional em diferentes escolas. Isto ocorre porque alguns de seus elementos permitem uma análise mais objetiva da aprendizagem de cada aluno. Esta abordagem tem como principal característica a transmissão de conteúdo de uma forma linear.

Ou seja, nela, uma pessoa (o professor) detém o conhecimento e o transmite para outra pessoa (o aluno). Assim, a didática é fortemente baseada na disposição dos conteúdos de forma verbal pelo corpo docente, sendo que os estudantes assumem uma postura mais passiva até que chegue o momento da realização de exercícios.

Nesta metodologia, os discentes devem, após as explicações do educador, aplicar as fórmulas e resolver questões a fim de praticar e demonstrar os conhecimentos obtidos. O objetivo principal deste formato de ensino é preparar os estudantes para suas posições profissionais na sociedade.

2. Metodologia Montessoriana

Esta metodologia de ensino foi desenvolvida pela médica de origem italiana, Maria Montessori. Seu maior valor é o respeito à individualidade e o incentivo à autonomia das crianças, utilizando a ordenação espacial como forma de tutorar os jovens ao longo da realização de atividades diversas.

Neste contexto, é importante notar que, principalmente nos anos iniciais, a metodologia de ensino montessoriana foca no desenvolvimento da independência e da capacidade de aprendizado por meio de atividades do dia a dia. Com isso, este método fomenta desde cedo a autonomia, preparando os estudantes para ter um papel mais ativo em sua própria educação conforme os anos passam.

A fim de atingir este objetivo e de promover a autoaprendizagem, uma particularidade da metodologia de ensino montessoriana é a mescla de alunos com diferentes idades em sala de aula. Além disso, este método possui alguns princípios fundamentais, que são:

• Educar para a paz: promovendo o respeito e a convivência harmônica em sociedade;
• Educar pela ciência: a educação deve ser norteada pelos conceitos científicos;
• Educação cósmica: o respeito à natureza e ao ambiente como forma de integração harmoniosa com o meio.

3. Metodologia Construtivista

O método de ensino Construtivista foi elaborado pelo psicólogo e epistemólogo suíço Jean Piaget. Nele, o aluno é o centro do processo de aprendizagem, e o professor tem o papel de auxiliá-lo na construção do conhecimento oferecendo as ferramentas para tal. Daí o nome construtivismo.

Esta metodologia surgiu do reconhecimento de que o aprendizado ocorre a partir das relações entre os indivíduos e seu ambiente. Desta maneira, a fim de promover este nível de participação ativa, um dos preceitos do construtivismo é a redução do número de alunos por turma.

Com isso, o professore é capaz de acompanhar de perto as necessidades e a evolução de cada aluno, bem como de promover intervenções que apoiem seu processo de aprendizado. Para alcançar este objetivo, o docente utiliza um formato com atividades que favoreçam a apreensão e o compartilhamento dos conteúdos entre os alunos.

Como resultado da configuração do ensino na metodologia construtivista, não é necessário que o aluno realize exercícios convencionais ou provas comuns para sua avaliação. É por meio do debate e do relacionamento em sala de aula que o professor percebe e promove o aprendizado de cada estudante.

Se você não aplica esta metodologia mas quer contar com um corpo docente mais integrado e participativo, conheça neste artigo 5 ideias para engajar mais os professores da sua escola!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Metodologia Waldorf

Esta metodologia de ensino foi criada pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner. Nela, o trabalho manual e as interações com a natureza são muito valorizados como ferramentas de aprendizagem. Além disso, o método possui três pilares que norteiam todo o processo educacional: “pensar, querer e agir”.

Para isso, é aplicada uma interdisciplinaridade na abordagem dos conteúdos que compõem o currículo de ensino. Desta forma, as disciplinas escolares são integradas com atividades dinâmicas como dança, música, teatro, artesanato, entre outras.

Uma característica particular do ensino na metodologia Waldorf é a posição do docente em sala de aula ao longo dos anos. Nela, até a faixa dos 14, os estudantes são acompanhados por um professor que aplica as dinâmicas e atividades como meio de facilitar o acesso ao conhecimento. Desta idade em diante, os alunos passam a receber o apoio de um tutor.

As metodologias são um direcionador do ensino

É preciso compreender que as metodologias de ensino formam a base do sistema educacional da instituição, mas que esta tem liberdade para aplicar suas próprias técnicas e formatos. A única condição é seguir o currículo e as diretrizes definidas pelo Ministério da Educação, que têm como objetivo promover uma formação básica comum a todos os estudantes.

Se você quer saber mais sobre metodologias e técnicas para aprimorar o trabalho de sua instituição de ensino, veja neste artigo 3 tendências pedagógicas que sua escola precisa ficar de olho!

Guia da Consultoria de Software Educacional

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.